Tem um negócio em Mariana ou Ouro Preto e quer ter publicidade até mesmo de graça para ele? Saiba mais AQUI

Inscrever no RSS:Notícias Comentários

Você está aqui : Home » Bombeiros em Foco, DESTAQUES, Mariana MG » Entrevista com o Tenente Dutra sobre áreas de risco, Defesa civil e sua atuação no município

 

COMPARTILHE esta matéria com seus amigos. #espalhe

 

entrevista-com-o-tenente-dutra-sobre-areas-de-risco-defesa-civil-e-sua-atuacao-no-municipio

Por Sidiney Gomes

O período chuvoso está chegando e com ele os problemas advindos das chuvas. Na última semana, o Portal Mariana, entrevistou o Tenente Dutra, Oficial da reserva do Corpo de Bombeiros Militar, para falar de alguns problemas oriundos da época e quais são as principais atividades que o município deveria tomar para evitar transtornos a população carente e preservação da VIDA.

Durante a entrevista, foram realizadas visitas ao bairro São Gonçalo, margens do Ribeirão do Carmo em diversas de suas extensões e o bairro Vale Verde que compreende a região da travessa Araguari e rua Érico Veríssimo com Caeté, esta última, contou também com a presença do presidente da associação do bairro, Toninho.

Abaixo a entrevista e algumas fotografias registradas pelo Portal Mariana nestas áreas da cidade, Primaz das Minas Gerais.

 

Entrevista: Defesa Civil e sua atuação no município

 

Portal Mariana: Como o senhor vê a Defesa Civil nos municípios e como melhorar suas atividades preventivas evitando perdas de vidas e de patrimônios no período chuvoso?

Tenente Dutra: Em primeiro lugar o município entender que é a responsabilidade do Chefe do Executivo Municipal. Assim, o município tem que investir com seriedade na prevenção, incluindo logística, formação e capacitação de seus agentes dando recursos e condições dignas de trabalho aos seus funcionários, veículos apropriados, informação a população dos perigos existentes em áreas devidamente catalogadas e consideradas perigosas à Vida e aos seus patrimônios, coibição das construções em áreas viscerais e de riscos e criação de NUDECs (Núcleos de Defesa Civil) que realmente funcionem como braços da prevenção nos bairros e distritos.

Portal Mariana: Em sua opinião como se faz uma Defesa Civil de excelência?

Tenente Dutra: Olha, eu prefiro começar pelo oposto, como não se faz Defesa Civil. Não se faz Defesa Civil de forma sazonal, ou meramente por questões políticas, ou seja, somente no período das tragédias. Esses modelos apresentados pelos municípios já são ultrapassados e ineficazes. Hoje temos recursos de tecnologias avançadíssimas que trabalham a nosso favor, eu vou sempre afirmar, não podemos proibir que as chuvas venham cair sobre nossos lares, mas podemos evitar que as tragédias batam as nossas portas. Os céus e as nuvens falam, precisamos saber ouvi-los.

entrevista-com-o-tenente-dutra-sobre-areas-de-risco-defesa-civil-e-sua-atuacao-no-municipio-1

Portal Mariana: A cidade de Mariana está preparada para um grande evento de chuvas nesse período?

Tenente Dutra: Vamos primeiramente por etapa. O município preparou para esse período, restabelecendo de forma preventiva as suas atuações operacionais deixadas pelas últimas chuvas, investindo concomitantemente nas áreas catalogadas de riscos e em obras inacabadas e ou reformas preventivas no final do ano passado e no começo desse ano? Investiu com propriedade na estrutura da COMDEC? Existe uma interação entre os órgãos municipais definindo responsabilidades e atuações reais?

A remoção de moradores das áreas de riscos nas últimas chuvas é uma realidade ou essas pessoas voltaram para as áreas de riscos? As intervenções e reformas preventivas nas casas e moradias foram executadas em sua totalidade? Se essas operações não foram executadas eu digo imperativamente que NÃO. Não adianta a federação, os estados possuírem excelentes projetos para os períodos, se os municípios não investirem em suas obrigações fundamentais de prevenção. A responsabilidade é de todos e para todos. Veja o maior exemplo dessa responsabilidade. Lixo se joga no lixo. Mas não é o que acontece, vejam os rios e as encostas. Tire sua própria conclusão. Lamenta Dutra.

Portal Mariana: O que é um Plano de Contingência?

Tenente Dutra: O Plano de Contingência tem como principal objetivo estabelecer diretrizes logísticas operacionais de prevenção, preparação e resposta a serem desencadeados por todos os órgãos municipais quando das ocorrências de desastres, com a finalidade de preservar a VIDA, minimizando os danos humanos e prejuízos materiais. Cabe ao Executivo Municipal dar respostas às situações adversas, em nível de primeiro esforço, estabelecendo assim, ações de preparação a serem executadas nas ocorrências de desastres naturais e humanos decorrentes de precipitações pluviométricas e/ou outras fontes externas, visando garantir primeiramente a integridade física e moral da população e preservar o patrimônio público e privado.

entrevista-com-o-tenente-dutra-sobre-areas-de-risco-defesa-civil-e-sua-atuacao-no-municipio-2

Portal Mariana: Mas o município já tem um Plano de Contingência, isso não é suficiente?

Tenente Dutra: Evidentemente que não. O plano define responsabilidades, mas não significa que funcionará, pois nesse período de transição de governo tudo praticamente tem que começar do zero, pois um grande número de funcionários que ocupam posições definidas dentro do planejamento hoje, não fará parte do governo vindouro de 2013. Não existe uma interação entre os órgãos municipais e nem se quer compreensão técnica e operacional desse plano por parte de muitos funcionários. É preciso se reunir, assentar sobre as mesas URGENTEMENTE e definir responsabilidades. Se todos os problemas do período chuvoso forem descarregados somente na Defesa Civil, estaremos fadados ao fracasso.

O sistema é bruto, e as chuvas não esperam, elas vão chegar e os múltiplos problemas que não foram resolvidos no passado, principalmente as obras de ordem preventiva e de reparação, brotarão agora futuramente com juros e correção monetária. Isso é líquido e certo. Evidente que existem áreas que são consideradas potencialmente de risco, isso não significa que o município está seguro. Veja o velho ditado. Depois da tempestade, deveria vir a bonança, mas não é o que acontece, depois da tempestade vem a enxurrada, lama e muitos transtornos, queira a Deus que não chegue com tragédias e perdas de Vidas.

A cartografia mostra que desabamentos e deslizamentos não são problemas exclusivos de regiões de vilas e favelas e podem se tornar um pesadelo, caso a engenharia não trabalhe seguindo especificidades de cada tipo de solo, investindo principalmente na prevenção à Vida e patrimônios. Patrimônios antigos e carentes há muito tempo necessitam de reformas, também são riscos, salientando os problemas das rodovias e similares.

Portal Mariana: Esse Plano de Contingência abrange somente o município?

Tenente Dutra: É claro que não, os distritos, subdistritos, e pequenas comunidades rurais devem ser catalogados como principal meta da prevenção, pois são fatores importantíssimos de seu segmento. Temos que entender que essas localidades são a extensão e o braço da nossa cidade e de nossas histórias, mas também são consideradas as partes mais carentes da atuação da Defesa Civil por se localizarem mais distantes dos socorros imediatos. Os distritos jamais poderão ser esquecidos, pois em muitas situações podem ficar isolados dependendo do índice pluviométrico nesse período que evidentemente já é previsível.

entrevista-com-o-tenente-dutra-sobre-areas-de-risco-defesa-civil-e-sua-atuacao-no-municipio-3

Portal Mariana: Nesse período de chuvas em sua opinião de quem é a responsabilidade das tragédias já que sabemos que todo o ano chove e os problemas são quase que os mesmos?

Tenente Dutra: A responsabilidade é de todos, a começar pela a ausência de políticas públicas prevencionistas que é um dos fatores predominantes nesse período, a conivência das autoridades responsáveis pelas fiscalizações que muitas vezes é deficitária e interesseira, e, quando o assunto é coibir as invasões e construções irregulares nas áreas de riscos, ninguém quer se indispor com moradores dessas localidades para não perder os valiosos votos nas eleições vindouras.

Infelizmente é interessante manter esses cidadãos em áreas de risco, pois essas pessoas sempre estarão à mercê de seus favores. É o famoso “toma lá dá cá”. É a forma de jogar mais podre utilizada pelos espertos politiqueiros de plantão. É a falsa caridade dos vulgos altruístas na hora do desespero e angústia dos cidadãos. Esse tipo de procedimento sempre escoará evidentemente no Ministério Público como a única forma de socorro à população para minimizar os impactos das improbidades operacionais preventivas. Pois acredito que o MP é a única voz a ser ouvida pelos clamores do povo. O que colhemos hoje são os erros históricos, herança das capitanias hereditárias que deu a terra a meia dúzia de privilegiados, e, que é a soma da miséria de um país que não divide rendas e o fruto do fracasso de um dos piores sistemas educacionais do mundo. Lamenta Dutra.

Portal Mariana: Quais são as suas considerações finais?

Tenente Dutra: Finalizo com uma reflexão ditada por Jesus Cristo, à qual encaixa justamente naquilo que reportei o tempo inteiro.

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as observa, será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. Desceu a chuva, vieram as correntes, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela não caiu; pois estava edificada sobre a rocha. Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as observa, será comparado a um homem néscio, que edificou a sua casa sobre a areia. Desceu a chuva, vieram às torrentes, sopraram os ventos e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu: e foi grande a sua RUÍNA.

Créditos das fotos: Portal Mariana

Bairro São Gonçalo

no images were found

 Bairro Vale Verde

Ribeirão do Carmo

no images were found

 
PARTICIPE pelo facebook:

COMPARTILHE esta matéria com seus amigos. #espalhe

 

COMENTE pelo facebook ou pelo formulário no final desta página:

 

 

Já Curtiu?

                

 

2 Comments

  1. blog disse:

    Youre so cool! I dont suppose Ive read anything like this before. So good to search out any person with some original thoughts on this subject. realy thanks for starting this up. this website is one thing that is wanted on the internet, someone with just a little originality. helpful job for bringing one thing new to the internet!

  2. Luiz Mário Dutra disse:

    Tenente Dutra – Sendo filho dessa terra tão linda, sendo rico de experiências nas missões de busca e salvamento realizadas por 30 anos no Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, só lhe peço uma coisa: alerte as pessoas para os riscos que correm.
    Primeiro; vá as igrejas e compartilhe com os que professam fidelidade a Deus de como devem se proteger em caso de calamidades.
    Quando do retorno das aulas, ofereça aos alunos e professores sua disponibilidade e publicamente oriente as pessoas.As crianças na fase mais tenra da vida, tem a pureza de sentimentos e vão disseminar as lições que aprenderem.
    Mariana tem emissora de rádio, tv comunitária, jornais etc. O jornalista tem compromisso com a vida. E abraça com força essa campanha.
    Agora, é preciso buscar o conhecimento dos profissionais da geologia, para evitar a expansão dos erros acumulados por longos tempos. O DR EDÉSIO TEIXEIRA DE CARVALHO, nascido em FURQUIM É trabalho longo, continuo e terá que ser conduzido por gente que conhece em profundidade essa especialidade da engenharia. O DEGEO/UFOP tem gente horada, competente e isso custa muito pouco. Afinal, quanto vale um vida?
    Que Nossa Senhora do Carmo, padroeira de Mariana, livre nossa gente dos riscos que nossas montanhas tem concentrados.

PARTICIPE da matéria através do formulário abaixo:

Desenvolvido por Sidiney Gomes · Copyright © 2011 - 2013 · Portal Mariana · Todos os Direitos Reservados · É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer texto ou imagem deste site, por qualquer meio ou processo. A violação de direitos autorais constitui crime – lei 9610/98 · diHITT - Notícias
Entrevista com o Tenente Dutra sobre áreas de risco, Defesa civil e sua atuação no município