Adimar (PTB) Bambu (PDT) Bruno Mol (PSDB) Cristiano Vilas Boas (PT) Daniely Alves (PR) Fernando Sampaio (PRB) Juliano Duarte (MD) Leitão (PNT) Marcelo Macedo (PSDB) Pedro do Eldorado (PR) Prof. João Bosco (PP) Raimundo Horta (PMDB) Tenente Freitas (PHS) Tião do Sindicato (PTC) Zezé de Nego (PTB)
 

Arcebispo de Mariana receberá Moção de Aplauso

26 de agosto de 2013

 

arcebispo-de-mariana-recebera-mocao-de-aplauso

Sidiney Gomes – Do Portal Mariana

Na última reunião ordinária da Câmara, realizada na segunda (19), foi aprovada por unanimidade, a Moção de Aplauso nº 09/2013, de autoria do vereador Cristiano Vilas Boas (PT), para com o arcebispo da Arquidiocese de Mariana, dom Geraldo Lyrio Rocha, pelo seu pronunciamento público, realizado no final da celebração da missa, na manhã do dia 16 de julho na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, dia este, que é comemorado o aniversário da cidade e de sua padroeira [Nossa Senhora do Carmo].

No plenário, Cristiano justificou a Moção de Aplauso, dizendo que alguns vereadores estavam presentes no dia 16 de julho na ocasião do aniversário de Mariana e do “Dia de Minas”, onde tiveram aquele constrangimento, do governo do estado ter fechado a Praça Minas Gerais e o povo não teve acesso à festa de sua própria cidade. “Eu estive presente na missa que ocorreu aqui na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em honra à padroeira de nossa cidade e pude presenciar as palavras do arcebispo no final da celebração, chamando a atenção do estado“, “(…) várias pessoas foram constrangidas a não entrarem na praça no dia do aniversário da cidade e o povo ficou de fora da festa“, “(…) foi um ato de coragem dele questionar aquele sistema de segurança ali na frente das autoridades e por isso que eu acho importante que essa casa, sendo a primeira Câmara de Minas e o simbolo da democracia de Minas, a gente registrar nos anais da casa essa Moção de Aplauso, como um símbolo do nosso apreço à democracia e como uma crítica ao sistema de segurança que vem sendo adotado nos últimos anos na nossa cidade pelo governo do estado“, explicou Cristiano.

O vereador Fernando Sampaio (PRB), disse que também esteve presente nesta missa e concordava com que Cristiano estava falando e que já teve reivindicações da Câmara não somente esse ano, mas também há vários anos atrás, segundo ele, deveriam fazer a parte cível na parte da tarde e a parte religiosa pela manhã. “Porque quando misturam os dois, primeiro que eu não concordo de fechar a praça, porque eu acho que quem é político deve receber manifestações contra e a favor, então, eu acho que a praça tem que ser liberada para o povo“, disse.

Geraldo Sales de Souza – Bambu (PDT), também parabenizou Cristiano pela iniciativa, “nós podemos até dar uma sugestão nessa casa, já que é uma festa fechada, que se faça no ginásio poliesportivo com somente a entrada de pessoas que eles tenham interesse, porque na praça o povo já não participa mesmo. Eu já nem venho mais! Eu não vim, porque eu não admito! Eu recebi uma mensagem no dia, ela está aqui no meu celular, que eu tinha que indicar o meu convidado e com o número da identidade dele. Eu achei aquilo um absurdo!“, disse. Bambu finalizou enfatizando novamente que é um absurdo o povo não poder participar da festa, e muito mais, não poder celebrar o dia da sua padroeira na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, “parabenizo aqui o dom Geraldo pela atitude que teve e deixo aqui a sugestão: que as próximas festas do ‘Dia de Minas’ sejam realizadas no ginásio poliesportivo“.

Dia de Minas

O Dia de Minas é um evento realizado pelo governo do estado, onde ocorre a entrega da medalha “Comenda de Minas”, com a presença do governador e diversas autoridades, sendo que, a capital de Minas Gerais, é transferida simbolicamente para Mariana, primeira cidade e capital de Minas. Sempre realizado na Praça Minas Gerais, cenário este, onde se localizam a Câmara Municipal de Mariana, a Igreja de São Francisco de Assis, e a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, esta última, também padroeira da cidade.

Com o forte esquema de segurança, gerando restrições ao acesso dos cidadãos marianenses, a cerimônia religiosa é drasticamente afetada, sendo impedidos o direito de ir e vir da população, dentro da sua própria cidade, no dia do aniversário da mesma.

Arcebispo é aplaudido de pé

Uma das indignações proferidas pelo arcebispo, foi a presença de homens armados dentro da igreja. “Não posso deixar de manifestar esta minha estranheza com a presença de homens da segurança armados dentro da igreja. Eu não posso deixar de expressar este meu constrangimento. E, queriam até que nós celebrássemos esta missa com as portas fechadas”, disse o arcebispo.

No final de seu pronunciamento, dom Geraldo Lyrio Rocha foi aplaudido de pé pelos fieis.

Veja abaixo, na íntegra, o pronunciamento do arcebispo:

“Eu queria pedir permissão para dizer uma coisa que não é para criticar, ofender. É para que as autoridades competentes procurem encontrar um meio para ajustar devidamente as coisas. Porque todos nós percebemos que o esquema de segurança, não estou discutindo, mas como é feito, no horário que é feito, no lugar em que é feito, está trazendo dificuldades para esta tradicional celebração no Santuário de Nossa Senhora do Carmo.

Hoje é o dia de Nossa Senhora do Carmo. Eu não posso transferir a missa daqui para outra igreja. Essa missa tem que ser celebrada aqui, diante do altar da Padroeira de Nossa Cidade, no seu Santuário. O esquema de segurança está trazendo constrangimento a muitas pessoas, que inclusive perguntaram como é que elas iam fazer pra chegar aqui, à igreja do Carmo.

E, eu não posso deixar de manifestar esta minha estranheza com a presença de homens da segurança armados dentro da igreja. Eu não posso deixar de expressar este meu constrangimento. E, queriam até que nós celebrássemos esta missa com as portas fechadas. Aliás, propuseram já na novena, que ala fosse feita com portas fechadas. Eu não quero responder nem tecer comentários. Estou, apenas, fazendo um apelo para que as autoridades competentes tomem nas mãos esta questão e estudem quais são as medidas adequadas a serem tomadas, quais são os ajustes a serem feitos para que, tanto a parte religiosa, quanto a parte cívica, possam se desenrolar como vinham se desenrolando nos anos anteriores.

Então, eu só estou fazendo um apelo para que nós encontremos o caminho certo e a medida justa. E já antecipo os meus agradecimentos porque eu tenho certeza de que este apelo será levado em conta, será atendido”.

Foto: Arquidiocese de Mariana

PARTICIPE pelo facebook:

Leave a Comment

Previous post:

Next post: