Adimar (PTB) Bambu (PDT) Bruno Mol (PSDB) Cristiano Vilas Boas (PT) Daniely Alves (PR) Fernando Sampaio (PRB) Juliano Duarte (MD) Leitão (PNT) Marcelo Macedo (PSDB) Pedro do Eldorado (PR) Prof. João Bosco (PP) Raimundo Horta (PMDB) Tenente Freitas (PHS) Tião do Sindicato (PTC) Zezé de Nego (PTB)
 

Câmara de Mariana condena falta de segurança na cidade

14 de setembro de 2014

Post image for Câmara de Mariana condena falta de segurança na cidade

O assalto ao banco Santander, que aconteceu no sábado, dia 6 de setembro, iniciou o debate sobre a falta de segurança na em Mariana. Durante a reunião ordinária, 8 de agosto, o assunto foi amplamente debatido na palavra livre. “É um absurdo o que estamos vivendo. O assalto aconteceu no Centro da Cidade. Estamos no limite. Chegamos ao ponto dos assaltantes agirem a madrugada inteira e a polícia não ver nada”, disse o vereador José Jarbas Filho.

O presidente da Casa, vereador Bruno Mól também condenou o incidente e disse tem recebido denúncias na ouvidoria da Câmara de Mariana de que os efetivos da polícia militar estão parados em postos de apoio sem fazer a ronda ostensiva. “Os postos de apoio foram criados para facilitar o trabalho da polícia, mas tenho recebido reclamações de que os policiais passam horas nos postos e acabam não fazendo a ronda o que prejudica ainda mais a segurança das pessoas”, denuncia. Bruno disse ainda que já informou ao Capitão da Polícia Militar, Erly de Jesus, sobre o incidente.

Já o vereador Tenente Freitas, contribuiu com a discussão afirmando que um dos problemas da segurança pública se deve a falta de efetivos da polícia militar. “Uma das saídas é investir nas guardas municipais. Precisamos dar condições para que os guardas possam trabalhar 24 horas. Sem o armamento nossos homens ficam desprotegidos”. Tenente Freitas disse ainda que os postos policiais que estão sendo inaugurados nos distritos estão sendo ocupados pela guarda municipal. “A polícia militar não tem homens para trabalhar em Mariana muito menos nos distritos. Quem fica nos postos é a guarda”, alerta.

O vereador Geraldo Sales finalizou a discussão apontando o alto custo de vida de Mariana como um dos empecilhos para que os efetivos da polícia militar se estabeleçam na cidade. “O Capitão Erly já deixou claro que 90% dos policiais da região não querem ficar em Mariana, pois não conseguem se manter financeiramente”, afirma.

Para buscar uma solução, a Câmara de Mariana prepara uma audiência pública para o dia 25 de setembro, às 19h, no Centro de Convenções. Na ocasião será discutida a violência nos distritos, o aumento do efetivo da polícia militar e civil, a falta de estrutura da polícia civil, o aumento da criminalidade, a sensação de impunidade e a nova lei federal que regulamenta a guarda municipal. Toda a população é convidada.

Caixas eletrônicos sem dinheiro

O presidente da Câmara, vereador bruno Mól, denunciou novamente o mau atendimento que os bancos em Mariana prestam à população. “O banco Itaú passou mais um final de semana sem dinheiro nos caixas eletrônicos. Na segunda-feira pela manhã os caixas ainda estavam vazios. O que estão fazendo com a população é um absurdo. Deixo aqui minha moção de repúdio não só ao Banco Itaú, mas a todas as instituições financeiras que atendem mal a nossa gente”, indigna-se. Bruno lembrou ainda dos turistas. “As pessoas vêm visitar nossa cidade e não conseguem sacar dinheiro. Além da má impressão, deixam de consumir nossos produtos e o que prejudica a economia local”, finalizou.

Foto: Divulgação

Leave a Comment

Previous post:

Next post: