Adimar (PTB) Bambu (PDT) Bruno Mol (PSDB) Cristiano Vilas Boas (PT) Daniely Alves (PR) Fernando Sampaio (PRB) Juliano Duarte (MD) Leitão (PNT) Marcelo Macedo (PSDB) Pedro do Eldorado (PR) Prof. João Bosco (PP) Raimundo Horta (PMDB) Tenente Freitas (PHS) Tião do Sindicato (PTC) Zezé de Nego (PTB)
 

Mariana na Campanha Nacional pela Reforma Política

15 de setembro de 2014

Post image for Mariana na Campanha Nacional pela Reforma Política

O mandato do vereador Cristiano Vilas Boas (PT) participou da Campanha Nacional pela Reforma Política, que ocorreu entre os dias 01 e 07 de setembro de 2014, Semana da Pátria.

O vereador e sua equipe estiveram recolhendo inúmeras assinaturas para o Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva da Reforma Política durante toda a manhã de sábado (6), em frente ao Centro de Convenções de Mariana.

Várias pessoas votaram e disseram que esta iniciativa é excelente para termos uma nova política no país.

A campanha é uma iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), juntamente com mais de 400 entidades ligadas aos movimentos sociais e demais organizações de apoio popular, como sindicatos e pastorais sociais.

A Reforma Política denominada pelo título de “Projeto de Iniciativa Popular pela Reforma Política e Eleições Limpas” é composto de sete artigos que modificam leis já existentes como o Código Eleitoral (Lei 4737\1965), Lei das Eleições (Lei 9504\1997), Lei dos Partidos (9096\1995), pois, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 2010, o gasto com a campanha de um deputado federal era, em média, de R$ 1,1 milhão. A estimativa subiu para R$ 3,6 milhões neste ano. Para um senador, o gasto saltou de R$ 4,5 milhões para R$ 5,6 milhões. Em 2008, as empresas responderam por 86% dos recursos totais de campanha, passando a 91% em 2010 e a 95% em 2014.

Com a nova proposta, o objetivo principal é alterar o modelo atual de financiamento de campanhas, proibir a participação de empresas privadas entre os doadores, que hoje podem apoiar um partido ou candidato específico. No sistema de financiamento misto, atualmente adotado no Brasil as doações são divididas entre doações de empresas privadas e verbas públicas do Fundo Partidário, abastecido pela União.

Apoiando o projeto, o Vereador Cristiano disse que, “só teremos uma nova política no Brasil com a reforma política. O que vemos hoje, inclusive em nossa cidade, é o apoio financeiro de diversas empresas, principalmente empreiteiras, para as campanhas políticas que estão cada vez mais caras. Assim o candidato, após eleito, fica comprometido com a empresa e não com a população”, afirma.

De acordo com Paola Estrada, da Secretaria Operativa Nacional do Plebiscito Popular da Constituinte, foram instaladas 40 mil urnas em todo país, em mais de 4.500 municípios, com a expectativa de superar 10 milhões de votos.

Foto: Divulgação

COMENTE pelo facebook:

Leave a Comment

Previous post:

Next post: