Adimar (PTB) Bambu (PDT) Bruno Mol (PSDB) Cristiano Vilas Boas (PT) Daniely Alves (PR) Fernando Sampaio (PRB) Juliano Duarte (MD) Leitão (PNT) Marcelo Macedo (PSDB) Pedro do Eldorado (PR) Prof. João Bosco (PP) Raimundo Horta (PMDB) Tenente Freitas (PHS) Tião do Sindicato (PTC) Zezé de Nego (PTB)
 

Transporte público municipal é debatido na Câmara (parte 2)

10 de junho de 2013

 

transporte-publico-municipal-e-debatido-na-camara-parte-2

Como o Portal Mariana acredita em pensar e fazer diferente, levando em conta a importância desse assunto que tem afetado drasticamente a população marianense, decidimos dividi-lo em várias matérias devido à riqueza de informações que procederam dessa reunião.

Vereadora Daniely Alves (PR), indaga sobre o mal tratamento dos motoristas e sugere à empresa um “sentindo na pele”

 

Sidiney Gomes – Portal Mariana

Na 17ª reunião ordinária da Câmara realizada no dia 27 de maio, onde estiveram presentes os representantes da empresa Transcotta, a vereadora Daniely Alves (PR), colocou aos representantes, várias questões sobre a qualidade do transporte público municipal, fazendo também, menção com relação à questão do idoso, haja vista que a mesma é representante da Câmara no Conselho Municipal do Idoso.

Segundo a vereadora, as reclamações dos idosos, não são em relação ao valor da passagem e nem ao atendimento garantido por lei, mas sim, ao mal tratamento e a falta de respeito que os motoristas tem com relação a eles (idosos), e prosseguiu dizendo que tem uma denúncia de uma senhora, que teve seu braço quebrado, quando o motorista fechou a porta do ônibus antes que ela entrasse totalmente e ainda chegou a ameaçá-la dizendo que, se ela fizesse uma denúncia na empresa com relação a isso ele ia acertar as contas com ela, pois sabia onde ela morava e que passava no local todos os dias.

De acordo com o gerente de tráfego da empresa Transcotta, Welton Pena, a empresa não quer esse tipo de funcionário e que, se alguém, tiver alguma reclamação a fazer, devem entrar em contato com a empresa porque, se for apurada e constatada qualquer conduta irregular de algum motorista, o mesmo é retirado da linha imediatamente.

Daniely Alves também disse que a questão não envolve somente preço e qualidade, tem também a questão do treinamento dos funcionários porque às vezes eles não estão trabalhando de forma correta, mencionando a questão do profissionalismo dos mesmos no serviço prestado, citando, um fato que presenciou, próximo ao seu gabinete parlamentar no bairro Cabanas, quando um motorista arrancou com o ônibus sem que um estudante tivesse entrado totalmente no veículo, e esse estudante veio a cair, “isso eu posso falar com toda a segurança, porque eu vi“, frisou a vereadora.

Eu não concordo na questão de ter uma data determinada com relação ao aumento no valor do preço das passagens porque, quando a gente está esperando o ônibus, não sabemos o horário que vai passar. Dependendo do horário, ele não passa, e não vai até o ponto final porque não é interesse dele, tem poucos passageiros naquele horário e muitas vezes os usuários dos ônibus passam constantes perigos, hoje mesmo um ônibus pegou fogo no trevo em Passagem de Mariana. Então, quando a gente pensa em aumento, temos que ver outras coisas, e o benefício, e o retorno que está tendo para os usuários dos ônibus. Eu entendo a manutenção, sei que é pesada, mas o que a gente pede na questão aqui, não é só em relação ao aumento da passagem, é a qualidade da prestação do serviço, e o ponto chave, o que a Transcotta está deixando a desejar aqui no município de Mariana, é na qualidade do serviço prestado“, disse a vereadora.

Sentindo na Pele

Daniely também sugeriu aos representantes da empresa um “sentindo na pele”, pedindo que eles colocassem alguém de confiança, ou que eles mesmos, que são poucos conhecidos na cidade, que fossem usuários da Transcotta por um dia, fossem no Bairro Cabanas à tarde no horário de pico, peguem o ônibus que faz a linha Monsenhor Horta, Cláudio Manoel, Águas Claras, isso serve para todos os distritos, para que sintam o que os usuários passam, que peguem o Turim, que é o micro-ônibus e vejam na Rua Wenceslau Bráz para verem a velocidade com que o Turim passa numa rua estreita, “eu vou deixar essa sugestão para vocês, documentem tudo, sejam usuários do transporte coletivo da cidade por um dia e vocês vão entender tudo isso aqui que a gente está reivindicando pra vocês“, disse Daniely.

Vereadora sugere alternativas para usuários do Bairro Cabanas

Visando uma melhora no atendimento dos usuários, nesse momento, explicitamente os usuários do Bairro Cabanas, Daniely sugeriu alternativas para a empresa, sendo que essa, apresentou argumentos baseados no custo do serviço, alegando que a empresa gastará mais combustível e terá um custo maior, argumentos esses, que foram rebatidos prontamente pela vereadora dizendo que: “mas essa casa, a todo momento, está discutindo a questão da qualidade do serviço, você pensou aí somente em custo, a gente tem que parar um pouquinho e pensar no benefício“, disse.

Veja mais sobre essa parte no vídeo abaixo:

PARTICIPE pelo facebook:

Leave a Comment

Previous post:

Next post: